Áreas de Atuação

Mobilidade

A Área de Mobilidade da ANEM constitui um dos principais elos de ligação aos estudantes de Medicina portugueses, sendo para muitos o ponto de partida para o seu conhecimento da Federação. Através dos programas de mobilidade internacional que organiza, o seu foco principal de atuação passar pela formação dos estudantes de Medicina em competências clínicas e científicas, colmatando eventuais lacunas no currículo médico, e para o desenvolvimento de profissionais de saúde sensíveis aos contextos socioculturais de diferentes comunidades.

De acordo com os estatutos da ANEM, a Área de Mobilidade rege a planificação das suas atividades com base nos seus Programas Nacionais, aprovados em Assembleia Geral. Atualmente estão em vigor o Programa Nacional de Mobilidade e Formação Internacional, o Programa Nacional de Promoção da Qualidade Académica dos Programas de Mobilidade e o Programa Nacional de Promoção do Contacto Sociocultural Internacional.

 

Mobilidade e Formação Internacional


A contínua evolução e interligação política, social e económica levaram ao surgimento de um conceito extremamente importante: a Globalização. Nos dias de hoje, observamos cada vez mais a “quebra” de barreiras geográficas e ao aumento do fluxo de migrações entre diferentes países. Este processo, para além de gerar inúmeras oportunidades internacionais para os cidadãos, gera novos desafios no mercado de trabalho, nomeadamente a necessidade de adquirir competências de comunicação intercultural e técnico-teóricas tendo em conta o contexto sociocultural de diferentes comunidades. Neste ambiente, o exercício da Medicina não é exceção.

Deste modo, torna-se prioritário a promoção de um currículo marcado pelo contacto com diferentes realidades e que cultive uma mentalidade profissional sensível às diferentes culturas. Nesta linha de pensamento, os programas de mobilidade mostram-se como oportunidades de excelência que permitem aos estudantes de Medicina adquirir conhecimentos de Saúde Global, enquanto contactam com diferentes culturas.

Consulta aqui o Programa Nacional na íntegra.

 

 

 Promoção da Qualidade Académica

 

A Qualidade Académica de um programa de mobilidade é de importância fundamental para o cumprimento dos seus objetivos, contribuindo para a mesma qualquer atividade ou processo que torna o intercâmbio numa oportunidade educacional ou de desenvolvimento profissional.

Desde a garantia de tutores, estágios e projetos de qualidade à dinamização de atividades que preparem os estudantes para o seu intercâmbio, existem vários métodos para garantir que um programa de mobilidade não é apenas uma experiência cultural, mas também uma aprendizagem com o fim de obtermos profissionais de saúde mais capacitados. 

Ao aumentarmos a Qualidade Académica, estaremos a aumentar o impacto dos Intercâmbios. Tal poderá refletir-se em maior reconhecimento por parte das Escolas Médicas, maior número de projetos científicos e um maior número de estudantes a participar em programas de mobilidade. Poderemos assim atingir um maior crescimento cultural e profissional dos nossos estudantes e dos estudantes estrangeiros, promovendo a consciência da multiculturalidade da Medicina.

Consulta aqui o Programa Nacional na íntegra.

 

 

 Contacto Sociocultural Internacional

 

Na atualidade, é inegável a Globalização que se vive, em que o mundo se torna numa pequena aldeia. De facto, esta globalização associada às correntes migratórias representa um novo desafio para os futuros profissionais de saúde, que são cada vez mais obrigados a contactar com diferentes culturas e ideologias. Torna-se assim premente a formulação de oportunidades que permitam aos estudantes de medicina portugueses um contacto próximo com estudantes internacionais que providenciem perspetivas e opiniões que não se obteriam através do currículo médico tradicional.

Ademais, no sentido de tornar os programas de mobilidade mais apelativos para estudantes incoming, bem como meio de promover o turismo e a cultura portugueses, revela-se de extrema importância a implementação de atividades socioculturais que promovam e complementem estes mesmos programas.

Assim, pretende-se promover o contacto entre estudantes de diferentes culturas, reforçar a importância da diversidade e respeito intercultural e fomentar o interesse dos estudantes portugueses em oportunidades de contacto sociocultural internacional.

Consulta aqui o Programa Nacional na íntegra.