Áreas de Atuação

Direitos Humanos e Ética Médica

A Área de Direitos Humanos e Ética Médica da ANEM (DHEM) surge da visão de uma prestação de Cuidados de Saúde justa, não-discriminatória, universal, de qualidade e verdadeiramente humana, em que todos os indivíduos tenham acesso aos seus direitos humanos, que se forneça ajuda humanitária em situações de catástrofe, e em que os profissionais de saúde se unam para ajudar os grupos vulneráveis.  

Por conseguinte, tem como missão proporcionar aos Estudantes de Medicina a oportunidade de desenvolverem competências humanísticas como complemento à sua formação científica.

Adicionalmente, e numa visão mais holística, a DHEM pretende sensibilizar e educar os Estudantes de Medicina nos aspetos mais basilares dos Direitos Humanos, permitindo alcançar a comunidade e (in)formar sobre as violações dos Direitos Universais. Outras das suas funções é representar os estudantes portugueses ao nível da IFMSA, no SCORP.

Entre os Projetos e Atividades da Área, encontram-se as Cartas a Estudantes de Medicina e a organização do programa de "Voluntariado Nacional em Férias" (VNFs). A Área organiza ainda Atividades Transversais da ANEM em diferentes momentos de formação coletivos.

De acordo com os estatutos da ANEM, a Área de DHEM é responsável pela implementação dos seus Programas Nacionais, aprovados em Assembleia Geral. Atualmente estão em vigor o Programa Nacional de Humanização dos Cuidados de Saúde e o Programa Nacional de Ética Médica.

 

 

Humanização dos Cuidados de Saúde

 

O desenvolvimento da Medicina alterou a perspetiva de curar versus cuidar, encarando o doente em toda a sua complexidade quer individual quer interpessoal.

Somos mais capazes de prolongar a vida humana em termos de longevidade e de qualidade, criando-se uma conjuntura favorável a uma relação médico-doente cada vez mais satisfatória. No entanto, esta realidade conflitua com a necessidade de aumentar a eficiência e a produtividade dos cuidados prestados, inerente a um Serviço Nacional de Saúde gratuito, mas de recursos limitados.

Importa que sejam desenvolvidos esforços para capacitar os estudantes de Medicina para encarar, qualquer doente, como pessoa Humana, com respeito pela sua dignidade, com particular enfoque nas competências de comunicação. De igual forma, é necessário que se estimule os médicos a serem competentes e a defender assuntos relacionados com direitos humanos, incluindo desigualdade socioeconómica, justiça social e violência. 

Consulta AQUI o Programa Nacional na íntegra

 

PROGRAMA NACIONAL DAS ATIVIDADES

Cartas a Estudantes de Medicina

Projeto desenvolvido pela ANEM, desde 2016, aprovado para integração no Programa Nacional de Humanização de Cuidados de Saúde em 2017.

Redação de uma carta por um doente internado numa Instituição de Saúde e respetiva família e cuidador, que seja dirigida a um Estudante de Medicina. O objetivo é que as cartas, totalmente anónimas, sejam posteriormente lidas pelos Estudantes como modo de sensibilização para a necessidade de se tornarem médicos conscientes para a humanização dos Cuidados de Saúde.

Acede aqui mais informação

Estudo “Direitos Humanos no Currículo Médico”

Este projeto, em execução pela ANEM desde 2015 e com o apoio dos Locais, pretende obter dados sobre os conhecimentos dos estudantes de medicina no que aos direitos humanos diz respeito, com o objetivo de propor mudanças curriculares (caso pertinentes) e direcionar os momentos formativos da ANEM para colmatar as falhas que possam existir.

Guia Contra a Discriminação na Saúde

Foi desenvolvido o Guia Contra a Discriminação na Saúde, de forma a aconselhar e formar os estudantes e profissionais de saúde na conduta com populações com particularidades especiais e tendência a sofrer de discriminação.

Guia de Saúde para a Família Acolhida

O Guia da Saúde para a Família Acolhida pretende ajudar a integração das famílias acolhidas no país na navegação pelo sistema de saúde nacional.

Apoio aos Sem-Abrigo de Lisboa - AEFCM

A atividade "Apoio aos Sem Abrigo" consiste na confecção de ceias pelos voluntários e na sua distribuição pela população sem abrigo de Lisboa durante a noite. Os voluntários têm o seu transporte assegurado pela Comunidade Vida e Paz assim como os bens alimentares que irão confeccionar e distribuir. A atividade tem início às 14h para a confecção das ceias e não tem hora de término definida, podendo prolongar-se para além das 2h - isto porque, para além da distribuição das ceias, o objetivo do voluntário é estabelecer uma relação de confiança com o sem-abrigo e vê-lo como ser humano, sensibilizando o voluntário para a prática de uma Medicina que tem em vista cuidar do doente, ter uma visão holística do mesmo - não se limitando, por isso, apenas a curar a sua doença.

Best Buddy - AEFML

Projeto de voluntariado pontual em que os estudantes de medicina desenvolvem uma relação benéfica com crianças internadas. Com este projeto pretende-se fomentar capacidades de desenvolvimento de competências relacionais, promovendo uma Medicina centrada no doente.

Natal Diferente - AEFML

Atividade que permite que os pacientes internados não passem a manhã do dia 24 de dezembro sozinhos. Através desta pretende-se sensibilizar a comunidade para a humanização dos cuidados de saúde.

Medicina Mais Perto Moçambique - AEFML

A visão do MMP: Mz é a existência de um mundo com médicos mais humanos e conhecedores das várias realidades do mundo, capazes de responder melhor e de forma mais adequada aos desafios clínicos e sociais com os quais se depararão durante a sua vida profissional.

Hospital Faz de Conta - MedUBI

Este é um projeto do MedUBI que já vai para a sua XII edição, crescendo todos anos em qualidade e número de escolas participantes. O objetivo é construir um hospital para os mais pequenos, ao qual as crianças trazem os seus bonequinhos “doentes” para serem tratados. A atividade principal decorre durante uma semana na faculdade, em que recebemos mais de 800 crianças das escolas do concelho. Existe um percurso: consultório, tratamento, imagiologia, cirurgia, internamento e ainda um teatro que pretende promover hábitos e estilos de vida saudável. Em colaboração com CF existe ainda uma farmácia. Esta CO desenvolve ainda outras atividades semelhantes no Serra Shopping e numa aldeia remota (“HFC on tour”). Os alunos podem participar nesta atividade como organizadores, em conjunto com a CO eleita, integrando os vários grupo de trabalho e podem ainda ser participantes durantes a semana do HFC, “HFC on tour” e noutras atividades dinamizadas pela CO, nomeadamente workshops de soft skills.

Abraço de Natal - MedUBI

O Abraço de Natal consiste numa iniciativa em que, ao longo da quadra natalícia, se realizarão diversas atividades de voluntariado em diferentes instituições da Covilhã, aproveitando a época natalícia para tornar mais feliz o dia de quem se encontra em situações mais frágeis.

Curso de Língua Gestual - MedUBI

O curso é leccionado por uma professora convidada, é administrado com recurso a aulas, onde é imposto um limite de faltas regulamentado e acordado com a professora, de forma a mitigar a disrupção da aula, no sentido de impedir logo à partida a estudantes com número superior de faltas serem avaliados e obterem potencialmente certificação. Decorre durante 30 semanas e no final do curso existe um exame e é também preenchido um questionário pelos participantes, para que este possa ser melhorado no ano seguinte.

Na Primeira Pessoa - MedUBI

100 Papas na Língua - MedUBI

Através de conversas intimistas num ambiente descontraído, pretende-se dar a conhecer aos estudantes novas perspetivas acerca de temas muitas vezes considerados tabu, combatendo o preconceito a eles associado. Para tal, serão escolhidos convidados provenientes de vários estratos socioeconómicos, que experienciaram em primeira mão as situações e atitudes discriminatórias que partilham.

Med On Tour: Rastreios à Beira- MedUBI

MedOnTour - Rastreios à Beira encontra-se na sua oitava edição, sendo uma atividade já conhecida dos nossos estudantes. Esta consiste num fim-de-semana no qual os estudantes de medicina se deslocam a uma localidade relativamente isolada na zona da Covilhã e arredores onde promovem rastreios à população e atividades de educação para a saúde, envolvendo crianças, adolescentes, adultos e idosos.

 

 

 Ética Médica

 

Enquanto profissionais de saúde, é altamente provável que os estudantes de Medicina venham, no futuro, a encontrar-se em situações de conflito de princípios éticos e morais perante os quais terão de tomar uma decisão. Para a defesa do melhor interesse do doente, do Sistema e cumprimento das disposições legais, importa que os médicos sejam conhecedores destes princípios, das suas obrigações e tenham experiência prévia na resolução de conflitos.

É fundamental que os estudantes de Medicina estejam a par desta evolução e das discussões que permanentemente se encontram em cima da mesa, por forma a que possam tomar uma decisão consciente, ou até mesmo fazer parte do processo de decisão normativa. 

Consulta AQUI o Programa Nacional na íntegra

 

PROGRAMA NACIONAL DAS ATIVIDADES

Código de Ética para Estudantes de Medicina

Projeto desenvolvido pela ANEM, aprovado para integração no Programa Nacional de Ética Médica em 2017.

Documento pensado de estudantes para estudantes com a finalidade de uniformizar os códigos de conduta e boas práticas já utilizados nas várias escolas Médicas Portuguesas, sem prejuízo dos códigos de éticas existentes e leis em vigor.  Pretende-se que constitua um conjunto de recomendações que os Estudantes possam consultar antes de iniciarem e durante a sua jornada em meio clínico. Possui igualmente versão em inglês.

Dia Mundial da Bioética

Ação de sensibilização anual para a importância deste dia, levada a cabo pela ANEM.

Em Uníssono- AEFML

Através de momentos de formação, partilha, discussão e reflexão pretendemos capacitar os estudantes de medicina no que concerne a temas de ética médica e direitos humanos.