Áreas de Atuação

Saúde Pública

A Área de Saúde Pública (SP) atua junto dos Estudantes de Medicina e da comunidade no sentido de promover a informação, sensibilização e capacitação para as temáticas da promoção da saúde e prevenção da doença.

A principal missão da Área de SP passa por ajudar a criar oportunidades para que os Estudantes de Medicina possam adquirir novos conhecimentos e pô-los em prática junto da população, contribuindo para uma sociedade atenta e informada.

No âmbito dos novos estatutos, a atividade da Área rege-se agora por  Programas Nacionais, aprovados em Assembleia Geral, e no caso de Saúde Pública encontram-se vigentes o Programa Nacional de Promoção da Saúde e Prevenção da Doença e o Programa Nacional de Advocacy para a Resistência aos Antimicrobianos e Controlo de Infeções em Contexto Hospitalar.

Dentro destes programas foram produzidas atividades nacionais como o Med On Tour e projectos locais, trabalhadas temáticas como a Medicina Preventiva, a Saúde Mental e a Resistência a antimicrobianos, tendo-se produzido 2 estudos: Burnout Buddy e Estudo do Conhecimento, atitudes e percepções dos estudantes de medicina dos anos clínicos sobre resistência antimicrobiana e prescrição antibiótica.

 Programas Nacionais

 

ADVOCACY PARA A RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS E CONTROLO DE INFEÇÕES EM CONTEXTO HOSPITALAR

A resistência antimicrobiana ocorre naturalmente com o passar do tempo, na maioria das vezes, por mutações genéticas. Contudo, o uso irracional e abusivo de antimicrobianos está a acelerar este processo. No contexto atual, é possível verificarmos o aumento da prevalência de infeções intra-hospitalares por microrganismos multirresistentes com impacto notório na sobrevivência dos doentes.

Pretende-se combater a iliteracia em antibioterapia no estudante de medicina, conhecer as lacunas formativas a colmatar e promover a vacinação.

 

PROMOÇÃO DA SAÚDE E PREVENÇÃO DA DOENÇA

Com enfoque na elevada prevalência de doenças não transmissíveis na população portuguesa e consequente mortalidade e/ou morbilidade decorrente das mesmas, este programa visa aumentar a literacia em saúde e a adoção de hábitos de vida mais saudáveis, através de campanhas informativas e ações locais, com o envolvimento de Estudantes de Medicina. Neste programa, dá-se enfoque a uma área estigmatizada pela sociedade, apesar de altamente relevante para uma boa saúde mental, destacando-se o projeto Burnout Buddy.

 

PROMOÇÃO DE ESTILOS DE VIDA SAUDÁVEIS

Atualmente, as Doenças Não transmissíveis (DNTs), como as doenças cardiovasculares, diabetes mellitus, doenças respiratórias e doenças neoplásicas lideram a lista das causas de morte no Mundo, contribuindo em cerca de 86% para a mortalidade em Portugal. Este tipo de doenças assume-se como um dos grandes desafios da medicina do futuro, e é já uma prioridade definida para a OMS.

Enquanto futuros médicos, é essencial que os estudantes de medicina desenvolvam uma sensibilidade forte para esta questão. Neste momento, o currículo dos cursos de medicina não se encontra completamente adaptado a esta nova exigência: é urgente a promoção de um conhecimento aprofundado sobre os maiores fatores de risco dependentes do estilo de vida, as melhores estratégias para combatê-los e a melhor forma para que essa informação seja veiculada à comunidade.

Consulta AQUI o Programa Nacional na íntegra.

 

PROMOÇÃO DE SAÚDE MENTAL

Apesar do reconhecimento generalizado da sua importância, a aposta na Saúde Mental é ainda escassa no nosso país. Talvez nem uma esclarecedora definição de conceitos esteja presente. Apesar de uma tentativa de evitar o estigma através de conceitos, é fulcral existir clareza no momento de descrever. “A designação Saúde Mental deve ser reservada para todas as ações e atividades ligadas à promoção da saúde mental e a designação de doença mental para todas as situações de patologia psiquiátrica."

Existe uma crescente preocupação com o tema e os estudantes de Medicina não podem ficar alheados.

Consulta AQUI o Programa Nacional na íntegra.